Histórico


    Votação
     Dê uma nota para meu blog


    Outros sites
     CBA - Confederação Brasileira de Apicultura
     FEBAMEL - Federação Baiana de Apicultura e Meliponicultura
     LEI FEDERAL Nº 10.831 DA PRODUÇÃO ORGÂNICA
     INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 46 - RT PARA OS SISTEMAS ORGÂNICOS DE PRODUÇÃO
     DIRETRIZES ORGÂNICOS IBD 18ª edição 2012
     Projeto APIS-Chapada


     
    Associação de Apicultura do Vale do Capão


    BEM VINDO AO BLOG COMUNITÁRIO DO PRIMEIRO PROJETO DE MEL ORGÂNICO DA BAHIA!



     

         Caro visitante deste Blog!

         Obrigado por "surfar" aqui! Este é o Blog comunitário da Associação de Apicultura do Vale do Capão. Nele contamos um pouco da história destes 28 Apicultores e Meliponicultores que resolveram se unir em grupo em reação a um período de graves incêndios no e no entorno do Parque Nacional da Chapada Diamantina, em abril de 1997. Relatamos dos avanços de nosso projeto, da conquista da terra, da Casa de Mel, do SIF e do Certificado orgânico, e dos Intercâmbios com produtores de outras regiões, que visitam a Associação em busca de um modelo de organização social. Não esquecemos também de mencionar as dificuldades, como as instabilidades climáticas que afetam a produção bem como o enorme desafio de arrumar recursos (rsrs) para atender a uma legislação cada vez mais rigorosa e onerosa.

         E constantemente aproveitamos para divulgar o nosso Xodó, o premiado Mel orgânico FLOR NATIVA, rastreando o desde o apiário de origem até os pontos de venda na região e nas capitais.

         Que possa servir de inspiração a outros Apicultores e Meliponicultores neste Brasil afora, para se organizar e através das abelhas desenvolver um trabalho que possa melhorar as condições de vida de cada um e reverter nem que seja um pouco o processo generalizado de desmatamento e exploração predatória dos recursos naturais!

         A Diretoria

         Contato: flor.nativa@uol.com.br 

    Associação de Apicultura do Vale do Capão

    Fazenda Campos - Caeté-Açú - Palmeiras/BA - CEP 46940-000

    Telefone(s):  (75) 3344-1101 (Casa de Mel) e (75) 3332-2236 (Central de vendas)

    CNPJ 01.992.885/0001-15 - fundada em 27 de abril de 1997

    Decretada de utilidade pública municipal e estadual



     

     



    Escrito por FLOR NATIVA às 09h19
    [] [envie esta mensagem] []



    22 de maio - dia do apicultor !!!

    Caros amigos da Associação de Apicultura do Vale do Capão,

     

                     No dia 22 de maio a humanidade comemora o dia do apicultor! E aqui na Chapada Diamantina não falta muito para transformar esta data em um evento festivo em 10 municípios, pois por onde passou o projeto APIS-Chapada resgatamos e qualificamos 200 novos criadores de abelhas!

     

                     Desde novembro do ano passado uma equipe experiente composta por cinco integrantes de nossa associação viaja pela Chapada com o objetivo de tornar esta região finalmente consciente de seu enorme potencial melífero! Fizemos parcerias com 10 Secretarias de Agricultura e Desenvolvimento econômico, 04 Sindicatos de trabalhadores e produtores rurais e até a EBDA em plena greve apoiou o projeto com todos os meios ao seu alcance. Promovemos 10 palestras motivacionais que relataram o histórico e o potencial desta atividade e que desencadearam um processo de seleção liderada pelos parceiros nos municípios, e promovemos um curso básico de três dias de duração, que muito além da Apicultura passou conhecimento indispensável nas áreas de preservação ambiental, Meliponicultura (criação de abelhas sem ferrão), Associativismo e Cooperativismo, Marketing de produtos apícolas, etc.

     

                     Os cursos culminaram com a visita da Casa de Mel FLOR NATIVA e sua sede social, onde os cursandos conheceram o histórico de nossa associação e a infraestrutura que receberá e comercializará o mel produzido, e terminaram com a entrega do kit básico composto por EPI completo, Fumegador, Cera alveolada e demais indumentárias e cinco colmeias completas (na 2ª fase é prevista a entrega de mais 05 colmeias para os participantes que já povoaram todas as colmeias).

     

                     Os participantes estão sendo visitados mensalmente, com medições exatas do povoamento das colmeias e o crescimento dos enxames e podemos afirmar que 50% das colmeias foram povoadas em menos de 30 dias, e as demais só aguardam a volta de floradas mais abundantes a partir de agosto.

     

                     Uma verdadeira febre de apicultura se desenvolveu, e a população assiste curiosamente a passagem cada vez mais frenética de motos e caminhonetes carregando núcleos e colmeias. 20% dos participantes já estão reclamando mais colmeias! Confirmamos que toda Chapada Diamantina possui excelentes condições para a criação de abelhas, pois o projeto iniciou já no fim da florada do período chuvoso, e mesmo assim conseguiu índices surpreendentes na captura de abelhas.

     

                     Percebemos também que a criação de abelhas é enraizada na região, pois muita gente já possuía algumas abelhas sem ferrão em casa, em curtiços ou caixas improvisadas, e passamos noções básicas como modernizar e tornar mais eficiente a criação de abelhas Mandaçaia, Jataí, Uruçú e Tubí, entre outras.

     

                     E incentivamos a união e cooperação dos 20 novos apicultores nos seus respectivos municípios, pois foi com esta receita que a FLOR NATIVA se desenvolveu e se mantém em um mercado competitivo por quase 15 anos!

     

                     Finalizando queremos ressaltar o papel muito positivo de nossos parceiros nos municípios, pois o projeto recebeu mais apoio do que inicialmente previsto e as Prefeituras já se comprometeram de encaminhar parte do mel produzido para as merendas escolares dos municípios de Abaíra, Boninal, Bonito, Iraquara, Lençóis, Novo Horizonte, Palmeiras, Piatã, Seabra e Souto Soares.

     

                     E somos gratos ao Edital Desenvolvimento & Cidadania da PETROBRAS que nos deu a condição financeira para executar este sonho, prestamos contas minuciosamente da primeira parcela e já estamos executando a segunda de um total de seis.

     

                     Neste momento já estamos preparando os cursos avançados de dois dias de duração a serem realizados a partir de julho e a programação do 1º Seminário de Apicultura do projeto APIS-Chapada a ser realizado de 11 a 13 de dezembro no Vale do Capão!

     

                     Pelo que se vê, este ano não faltam motivos para comemorar este dia!

     

    Cordialmente

     

    A Diretoria

    Associação de Apicultura do Vale do Capão



    Escrito por FLOR NATIVA às 09h18
    [] [envie esta mensagem] []



    Nova página no FACEBOOK

    Caros amigos e amigas,

    abrimos uma página no FACEBOOK! Convidamos para acessar o link para acompanhar as ações do projeto APIS-Chapada com atualizações semanais:


    https://www.facebook.com/AssociacaoDeApiculturaDoValeDoCapao?fref=ts




    Escrito por FLOR NATIVA às 11h36
    [] [envie esta mensagem] []



    APIS-Chapada é lançado no Vale do Capão!

    Aproveitando as comemorações da Semana de Alimentos orgânicos, a FLOR NATIVA em parceria com o Ministério da Agricultura promoveu um ciclo de palestras em sua sede social, que foi transformado especificamente para este dia em uma pequena sala de cinema. Secretários de Agricultura e equipe de Bonito, Boninal, Lençóis e Palmeiras e representantes da Cãmara Municipal de Palmeiras aceitaram o convite e ouviram atentamente as palestras de Max Leal e Fátima Nunes que divulgaram os benefícios da legislação orgânica e do consumo de alimentos orgânicos. Após um lanche feito com produtos locais e orgânicos a turma voltou a sala para assistir a apresentação sobre a Apicultura já implantada pela FLOR NATIVA e sobre o potencial apícola da Chapada Diamantina. A apresentação culminou no lançamento do APIS-Chapada, projeto captado pela associação para expandir a Apicultura em mais 09 municípios, e Pedro Constam explicou passo por passo como o projeto irá funcionar e como as Prefeituras comprometidas podem vir a apoiar e dinamizar o projeto.

    Em sua palestra "Mecanismos para o controle e avaliação da produção orgãnica" o Coordenador da Comissão

    Estadual de Produção orgânica Max Leal, nascido em Utinga-BA exemplificou os caminhos que levam a

    comercialização de uma produção orgânica legalizada perante o Ministério da Agricultura e os consumidores.

    Fátima Nunes apresentou as vantagens qualitativas do consumo de alimentos orgânicos

    e apresentou a legislação que orienta a Apicultura orgãnica (IN 46/2011).

    Secretários de Bonito, Lençois, Boninal e Palmeiras assinaram carta de compromisso e se mostraram

    satisfeitos com a chegada do projeto: "Temos uma Apicultura e Meliponicultura já existente em nossos municípios,

    mas de certa forma não desenvolve. Esperamos que com este projeto a região toda possa crescer e prosperar"

    Parte do grupo posando em frente a sede da Associação de Apicultura do Vale do Capão.




    Escrito por FLOR NATIVA às 11h04
    [] [envie esta mensagem] []



    Mel orgânico FLOR NATIVA é premiado novamente!

         No V Congresso Baiano de Apicultura e Meliponicultura o Mel orgânico FLOR NATIVA foi premiado mais uma vez, obtendo o 1° lugar no 2° Concurso Estadual de Qualidade de Mel Inspecionado. O mel colhida em 23 de fevereiro de 2013 no Vale do Capão por Luciano, Lars e Roberval se sobressaiu no meio de 10 amostras entregues. Mais importante do que a premiação porém foi a participação de cinco associados neste evento que foi sucesso de público e inovou ao incluir muitos produtores como palestrantes. Vilma, Roberto e Paulo se juntaram a Claudia e Pedro, que foi um dos coordenadores do evento, sem portanto ter acesso a sala da comissão de concursos!

         O SEBRAE-BA apoiou esta missão que também contemplou Apicultores e Meliponicultores de Irecê, Uibaí, Pintadas, Baixa Grande, Utinga, Ruy Barbosa, Macajuba e Itaberaba, com transporte e hospedagem . Todos os participantes foram unânimes que este evento ofereceu muitos aprendizados e excelentes contatos, e que brevemente será considerado um marco responsável pela remotivação dos produtores após a seca.

      

    Os vitoriosos posando junto ao Presidente da CBA José Cunha após a solenidade de encerramento 

    No caminho de volta sonhando em alcançar vôos ainda mais altos com a FLOR NATIVA!



    Escrito por FLOR NATIVA às 11h55
    [] [envie esta mensagem] []



    APIS-Chapada transformará uma das regiões mais lindas do Brasil em pólo produtor de mel orgânico!

         Depois de dois anos de notícias desanimadoras relacionadas a estiagem no Semi-árido nordestino o mês de abril finalmente trouxe uma novidade animadora para a nossa Associação: o projeto "APIS-Chapada" foi selecionado entre mais de 3.500 projetos inscritos no Edital PETROBRAS Desenvolvimento & Cidadania 2012.

        

        O "APIS-Chapada" levará capacitação básica & avançada e assistência técnica contínua para 09 municípios vizinhos passando toda experiência adquirida em mais de 16 anos de vivências apícolas neste Bioma. Trabalharemos junto as Secretarias de Agricultura e/ou Meio Ambienta, Associações comunitárias, Sindicatos de Trabalhadores Rurais e Órgãos de assistência técnica para selecionar 20 pessoas comprometidas em cada um dos 10 municípios (incluindo Palmeiras), aplicaremos o treinamento básico de 03 dias e distribuiremos cinco colméias completas, três núcleos para captura e toda indumentária necessária para um apicultor iniciar a nova jornada. Num segundo momento aplicaremos um curso avançado e entregaremos mais cinco colméias para os participantes que já encheram as primeiras cinco colméias.

         Durante os dois anos de vigência do projeto quatro técnicos ficarão a disposição para visitar os apiários dos participantes pelo menos uma vez por mês e sempre que extraordinariamente solicitado. O mel resultante deste projeto será beneficiado na Casa de Mel FLOR NATIVA e poderá voltar para o próprio Município produtor em forma de Saché adquirido pelas Prefeituras para a Merenda Escolar. Palestras nestas instituições farão com que não trabalhamos apenas os aspectos produtivos e sim contemplaremos a educação ambiental, formando consumidores de mel e cidadões conscientes da importância de preservação ambiental.

         A distribuição das colméias também será atrelada ao plantio de pelo menos uma árvore de lei por colméia, e é de se esperar que os beneficiários do projeto a médio prazo se empenharão em reflorestar suas propriedas e/ou instalar um viveiro em cada município. Conforme demanda de cada município, poderemos promover palestras técnicas com instrutores de entidades amigas e desde já planejamos incluir temas como "Reflorestamento do pasto apícola", "Criação de Rainhas" e "Criação e multplicação de abelhas sem ferrão". A cada final de ano do projeto realizaremos um grande Seminário regional de Apicultura de 03 dias de duração quando convidaremos especialistas de renome nacional. Neste momento também premiaremos o município que mais contribuiu para o sucesso do projeto e os produtores que tiveram os melhores indíces de povoamento e de produtividade, por município.

         Enfim somos bem esperançosos que o projeto pode acabar com a condição de Palmeiras ser o único município importante produtor de mel na região Norte da Chapada Diamantina e que possamos gerar 200 postos de trabalho ecológico nas zonas rurais de Abaíra, Bonito, Boninal, Lençóis, IraquaraNovo Horizonte, Palmeiras, Piatã, Souto Soares e Seabra. A Casa de Mel será ampliada para Entreposto e receberá equipamentos novos, incluindo uma máquina de saché. Prevemos a geração de mais 02 empregos só para beneficiar a maior produção de mel, que deve crescer em 20t no primeiro ano e em até 40t a partir do segundo ano, desde que o clima contribui, é claro..

         O resultado do "APIS-Chapada" foi recebido pela Diretoria da Associação numa solenidade organizada pela PETROBRAS na sede de um de seus projetos ambientais de destaque, a Reserva Sapiranga próximo a Praia do Forte no Litoral Norte. O Diretor da PETROBRAS Armando Tripodi ressaltou que a companhia não enxerga no apoio aos projetos selecionados uma simples ação social e sim um investimento na geração de renda que deverá alcançar os resultados econômicos prévistos nos projetos originais. Disse ainda para os jornalistas presentes em bom número que este talvez seja o maior programa social e ambiental feito por uma empresa no mundo! 

         Na assembléia geral do dia 27/04/2013 que celebrou os 16 anos de existência da associação, o resultado do edital foi recebido com entusiasmo pelos 20 associados presentes. Fizemos um breve relato dos investimentos a serem feitos e sondamos o interesse dos associados em participar do projeto: três pessoas se mostraram interessados em preencher as duas vagas abertas para Instrutor-assistente para Apicultura, e também preenchemos as vagas de Mestre-de-obra (01), Pedreiros (02) e serventes (02) com o próprio pessoal da associação. Estes, em seis meses de obra civil, farão a transformação da Casa de Mel em Entreposto e ainda levantarão uma Lojinha onde receberemos o fluxo cada vez maior de turistas interessados em conhecer alternativas de geração de emprego nesta linda região.


     



    Escrito por FLOR NATIVA às 12h16
    [] [envie esta mensagem] []



     

                Caro(a)s  Parceiro(a)s comerciais, caros clientes

                 Informamos que nosso empreendimento sofreu uma drástica redução da produção de Mel orgânico em função da estiagem que vem castigando o semi-árido nordestino. Acostumados a produzir e comercializar 14 toneladas de mel por ano acabamos colhendo apenas 06 toneladas em 2012, e prevemos quantidade menor ainda para 2013, pois metade dos enxames foi perdida, e as chuvas ocorridas em novembro e janeiro foram insuficientes para iniciarmos a recuperação das perdas.

      Ficamos felizes que frente a insistência e esforço dos produtores, que migraram suas colmeias para as floradas, conseguimos voltar a produzir uma média de 10 a 20 quilos por colmeia, mas não houve enxameação na região e enxames silvestres quase não são achados, impedindo o povoamento das colméias abandonadas.

                Com a falta generalizado do produto o preço do mel informal explodiu em nossa região, e para não perder os produtores para este mercado indesejado a assembléia geral decidiu mais do que dobrar o valor pago ao produtor. Os custos fixos para manter a Casa de Mel e a Certificação orgânica em dias, foram diluídos nesta quantidade menor de mel esperada, resultando em uma nova tabela de preço de nossos produtos válida a partir de 01 de fevereiro de 2013.

                 Se de alguma forma a subida de preço acompanha apenas a evolução dos preços dos alimentos em geral, estamos cientes de uma certa exclusividade do Mel orgânico FLOR NATIVA, com direito, pois diferencia-se dos demais pelo fato de ser produzido comprovadamente sem nenhuma aplicação de medicação ou alimentação artificial num ambiente privilegiado e livre de contaminação, que é a área do entorno do Parque Nacional da Chapada Diamantina.

     



    Escrito por FLOR NATIVA às 12h14
    [] [envie esta mensagem] []



    Estiagem no Nordeste entra em seu segundo ano

    As condições climáticas continuam dificultando a vida dos produtores rurais.....para maiores informações sobre as consequências desastrosas da estiagem na Apicultura Nordestina acessem o Blog da Federação Baiana de Apicultura e Meliponicultura - FEBAMEL:

    http://febamel.zip.net

    Na Chapada os rios já cortaram, as nascentes estão secando, e o racionamento de água já é uma realidade desde janeiro. Na avaliação de especialistas, serão necessários cerca de 10-15 anos com chuvas regulares para recuperar os prejuizos ambientais e econômicos. Pesquisa da UNAMEL - União Nordestina de Apicultura e Meliponicultura relata da perda de um milhão de enxames em todo Nordeste, restando apenas meio milhão de enxames aos apicultores. Há temores que estes enxames não sobrevivam a mais um ano de seca...



    Escrito por FLOR NATIVA às 12h03
    [] [envie esta mensagem] []



    Curso de Rainhas reestimula produtores

    Foi realizado nos dias 14 a 16 de dezembro o primeiro curso de criação de rainhas sob a orientação de Eduardo Farias, consultor da CECOAPI - Central de Cooperativas apícolas do Semi-árido Baiano. Em três dias de aulas teóricas e práticas Eduardo ensinou todas as técnicas e manejos necessários para a administração de um Banco de rainhas selecionadas, cujas matrizes devem ser escolhidas entre as colméias mais produtivas e mais resistentes do plantel da Associação. Coube ao Presidente da COOARP José Monteiro auxiliar Eduardo nas práticas de campo, em especial na transferência de larvas. No quadro dos associados, Lars e Roberval se destacaram na habilidade de transferir larvas e de fato tomaram conta da manutenção do apiário instalado especificamente para este fim, e acabaram realizando várias enxertias na colméia recria. Roberto por sua vez, montou uma criação de rainhas em seu apiário mesmo, e obteve bastante resultado. 14 Associados concluíram o curso.




    Escrito por FLOR NATIVA às 12h01
    [] [envie esta mensagem] []



    Abelhas africanizadas causam impacto?

     



    Amigos da Chapada,

    em inúmeras ocasiões somos confrontados com opiniões de "Ecologistas" que nos alertam que a criação de abelhas africanizadas impactaria negativamente as populações de abelhas nativas. Nos dois links disponibilizados abaixo (em inglês), o único pesquisador que se deu o trabalho de estudar esta hipótese, monitorando durante 17 anos as populações de abelhas no Panamá, antes e depois da chegada das africanizadas naquele país, chegou a conclusão que é justamente o contrário....onde há muitas abelhas africanizadas sendo preservadas e criadas, a polinização é mais efetiva, resultando em mais plantas e flores para todas as espécies de abelhas.....
     
    Isto sem falar que a maioria dos Apicultores aqui também criam abelhas sem ferrão (=Meliponicultura)...
     
    Youtube:
    Estudo completo:

    http://si-pddr.si.edu/dspace/bitstream/10088/14820/1/stri_Acta_biolCol_Roubik.pdf


    Obs.: infelizmente basta riscar um fósforo ou deixar uma vela acesa no capim para acabar, em apenas um dia, com anos de polinização de nossas amigas abelhas.......


    Escrito por FLOR NATIVA às 08h59
    [] [envie esta mensagem] []



    Banco mundial e CAR visitam a Associação

    No dia 18 de outubro recebemos a visita honrosa do consultor do Banco Mundial Edward Bresnyan Jr e do Diretor Executivo da CAR, José Vivaldo Mendonça.A comitiva ainda contou com a presença de quatro técnicos da Companhia de Ação e Desenvolvimento Regional e do Chefe do Parque Nacional da Chapada Diamantina, Bruno Soares, e foi recebida por 16 apicultores associados. A CAR veio verificar o andamento da Casa de Mel financiada em 1999, e ficou muito impressionada com o desenvolvimento do projeto, que hoje já anda com suas próprias pernas. Edward Bresnyan ficou muito curioso com a atual situação da estiagem e foi informado que as perdas são muitas, e que só a volta da chuva poderá mudar este quadro. Em quase duas horas de encontro os apicultores contaram de seus apiários e da dificuldade de produzir em anos de seca. Na avaliação do Consultor, que se identificou ainda como consumidor do Mel orgânico FLOR NATIVA quando morava em Brasília-DF (!!!), o investimento da CAR hoje significa menos de 30% do patrimônio da associação. Mas, na avaliação dos associados, foi fundamental para o início, crescimento e sucesso do projeto!




    Escrito por FLOR NATIVA às 13h41
    [] [envie esta mensagem] []



    FLOR NATIVA capacita Jovens no Projeto "Turismo sustentável"

    O projeto "Turismo sustentável no Vale do Capão", idealizado por nossa colaboradora Maria Medrado e financiado pela TAM Linhas aéreas, incluiu as atividades da Associação como uma das experiências locais que deveriam ser conhecidas pelos futuros guias locais. Em dois dias recebemos e treinamos 20 jovens da comunidade, em vésperas de eleição. Iniciamos as atividades com uma caminhada para um Apiário-modelo e durante o trajeto não faltaram floradas para serem comentadas. Explicamos a relação das flores com as abelhas, que são atraídas por cheiros e cores, e em troca da coleta de néctar e pólen executam o serviço de polinização. Também alertamos sobre os cuidados que se deve ter próximo de um apiário para não despertar a defensividade das abelhas africanizadas. Na sede da associação explicamos o funcionamento de uma colméia, as diferentes castas e revelamos dados interessantes sobre a produção e comercialização do mel orgânico da associação. Aproveitamos ainda para apresentar de perto todos os produtos das abelhas e convidamos a turma para uma experimentação de mel líquido, mel cristalizado e mel com extrato de própolis. O curso foi interrompido por dois lanches e um farto almoço. No segundo dia concentramos as atividades no quintal do apicultor Lars Rellstab, que mostrou sua coleção de abelhas sem ferrão aos alunos surpresos. Enxames de Iraí e Mandaçaia foram vistoriados culminando na tradicional degustação de mel de Mandaçaia. O local é cheio de fruteiras e espécies melíferas e aproveitamos para identificar as espécies de abelhas que visitam suas flores. Na avaliação final dos alunos, o curso foi muito interessante e ficou explícito que a criação de abelhas vai muito além da simples colocação de uma colmeia no mato para sucessivamente colher mel.




    Escrito por FLOR NATIVA às 18h56
    [] [envie esta mensagem] []



    Estamos vivos, mas......

    Desde fevereiro a Caatinga está completamente seca! Em alguns locais não chove há 180 dias! A Agricultura de sequeiro não desenvolveu e Pecuaristas e Apicultores amargam prejuizos!

          A estiagem extra-ordinária que vem assolando o interior do Nordeste fatalmente também atingiu a apicultura da região. Municípios importantes relatam perda de safra na ordem de 50-90% e muitos apicultores reclamam do abandono dos enxames. Embora a Chapada Diamantina possa ser considerada uma caixa de água no meio do sertão, aqui também não foi diferente: nas 918 colméias registradas em janeiro de 2012 previu-se uma colheita de 10 toneladas de mel no primeiro semestre, mas colheu-se apenas metade do prévisto, e pior, 220 colméias foram perdidas por abandono. Os mais atingidos são os apicultores que colheram mel em plena seca, contrariando a recomendação da Associação. Pois neste momento é mais inteligente deixar muita reserva de mel nas colméias para garantir a sobrevivência dos enxames. Em locais longes de riachos, também é necessário fornecer água de boa qualidade.  Este manejo preventivo de convivência com a seca vem sendo praticado pela Associação desde 1998, quando a técnica pode ser experimentado na longa seca que durou do primeiro dia de janeiro até 4 de novembro do mesmo ano.


    Colméias com até duas melgueiras de reserva de mel têm mais chances de sobreviver ao longo período sem flores!

         Até junho conseguimos manter todos os nossos clientes abastecidos, mas a partir de julho, em alguns pontos, vai faltar mel orgânico. A associação conta com a compreensão de seus parceiros e fará de tudo para a partir de novembro voltar com força total ao mercado.

    Na Assembléia Geral Ordinária do dia 16 de junho esta situação foi compartilhada com todos os associados. Produzimos apenas 8,1 toneladas de mel contra uma média anual de 14t, resultando no pior resultado dos 13 (13???) anos de beneficiamento de mel! Contudo os produtores estão otimistas que vão recuperar os prejuizos a partir de agosto, quando a flora da serra costuma florescer. Também apresentamos os projetos de educação ambiental em andamento: acabamos de receber uma visita da turma da 8º séria do Colégio estadual de Seabra (ver foto abaixo), estamos formatando uma participação na capacitação de 20 guias locais, e enviamos o projeto "Educação ambiental através da difusão de técnicas de criação de abelhas na Chapada Diamantina" para concorrer no 1º Edital de Secretaria de Meio Ambiente do Estado da Bahia. Torcemos muito para que o projeto seja aprovado, pois possibilitará (finalmente) a expansão da Apicultura e Meliponicultura para os cinco municípios vizinhos de Lençóis, Seabra, Iraquara, Souto Soares e Ibitiara!



    Escrito por FLOR NATIVA às 16h33
    [] [envie esta mensagem] []



    FLOR NATIVA vence no Concurso estadual de qualidade de mel - Edição 2012

    A Associação de Apicultura do Vale do Capão alcançou mais um reconhecimento oficial da qualidade do mel produzido pelos seus associados. No concurso estadual 2012, realizado pela FEBAMEL - Federação Baiana de Apicultura e Meliponicultura, em parceria com a APIS - Associação de Apicultores do Sudoeste Baiano e a UESB - Universidade Estadual do Sudoeste Baiano, em Vitória da Conquista-BA, neste dia 16 de abril, a sua amostra de mel escura foi considerada a melhor do estado.

    Antecedendo a divulgação do resultado foram realizadas análises físico-químicas (umidade e acidez) e organolépticas (cor, sabor e aroma) por especialistas das instituições MAPA, ADAB, EBDA, SEAGRI e UESB. A amostra vencedora já foi enviada para Gramado-RS onde participará do Concurso Nacional que se realizará de 22 a 26 de maio.


    A Presidente da FLOR NATIVA, Maria Claudia Motta Constam, exibindo o certificado junto ao Presidente da FEBAMEL, Pedro Constam, Renato Abreu da Associação de Apicultores de Ribeirão do Largo (vencedor da categoria Mel claro) e o Presidente da Comissão de avaliação, Dr. Paulo Sérgio Cavalcanti Costa (UESB). Foto: Sérgio Santa Rosa Tavares

    A amostra vencedora foi colhida no dia 16 de dezembro de 2011 nos apiários Lajedinho (25F) e Conceição dos Gatos (25A) pelo produtor Vivaldo Evangelista Rocha (Lote primário nº 349). Foi uma das poucas colheitas fartas desta temporada, rendendo 476,4 quilos. As fotos abaixo mostram o apicultor na oportunidade de uma captura e o apiário 25A em duas ocasiões: durante a seca em agosto e durante o período chuvoso, em dezembro.



    Escrito por FLOR NATIVA às 08h10
    [] [envie esta mensagem] []



    FLOR NATIVA CONQUISTA SELO BRASILEIRO DE CONFORMIDADE ORGÂNICA!

     

         Atendendo a Lei Brasileira n° 10.831 (Lei dos Orgânicos), que entrou em vigor em 1° de janeiro de 2011, a Associação de Apicultura do Vale do Capão finalmente teve a sua proposta de rotulagem orgânica aprovada pelo Ministério da Agricultura . E mais, no 2º Congresso Nordestino de Apicultura e Meliponicultura realizado em Teresina-PI, o novo rótulo foi eleito o melhor entre diversos concorrentes!

         A partir de fevereiro voltaremos a exibir com orgulho o novo Selo brasileiro de conformidade orgânica e a Logo do IBD - Instiututo Biodinâmico, que fez nova inspeção de nosso projeto nos dias 17 e 18 de janeiro de 2012. A Inspeção vistoriou a Casa de Mel e percorreu boa parte dos 88 apiários dos 24 apicultores associados para confirmar a veracidade dos registros de nosso Corpo técnico interno, que acompanha os produtores durante o ano. O Inspetor Raynald Miranda gostou do que viu: todos os apiários estão bem arrumados e sinalizados, em vez de se concentrarem na mesma área, os produtores procuraram afastar os apiários um do outro o mais distante possível, e todas as colméias estão com bastante mel orgânico armazenado. Apenas 15 apiários não conseguiram ser credenciados como orgânico, por estarem a menos de 03 quilômetros de possíveis fontes de contaminação, como os lixões existentes em Palmeiras e Lençóis e plantações convencionais de tomate e pimentão. Os produtores foram instruídos a procurarem locais mais afastados.

         A notícia ruím fica, mais uma vez, para o clima muito seco: as chuvas boas de outubro e novembro infelizmente não deram sequência, e em vez de duas ou três colheitas de mel, os produtores fizeram apenas uma (ou nenhuma!), pois no manejo orgânico o produtor sempre deixa pelo menos uma melgueira de reserva com mel nas colméias, para não precisar alimentar os enxames na entressafra prévista para os meses de abril a junho.

         No dia 22 de maio de 2012 a Prefeitura Muncipal de Palmeiras decretou estado de emergência. Como se não bastasse, sofremos com o agravante das queimadas, que continuam sendo combatidas pelos Brigadistas voluntários. Queremos agradecer neste espaço à esta centena de pessoas sensibilizadas, que mesmo com pouco apoio por parte dos órgõas públicos vem enfrentando as labaredas e chamas em pleno calor do sertão. Sem estes guerreiros, já não haveria mais flores em nossa Chapada....

         De junho para cá houve por parte do ICMBio a contratação extraordinária de 42 brigadistas treinados!

    O Inspetor Raynald Miranda (IBD) durante o Georreferenciamento dos apiários



    Escrito por FLOR NATIVA às 09h55
    [] [envie esta mensagem] []




    [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]